•Bem-vindas!
Este blog quer ser um espaço de alerta e de partilha. De alerta para os números alarmantes do cancro do colo do útero: quase mil casos diagnosticados em Portugal em 2002, cerca de uma vítima mortal por dia. Mas, como nem tudo é negro, também queremos partilhar novidades médicas, testemunhos de luta contra a doença, notícias da campanha de Educação "Passa a Palavra". Agora, é contigo: deixa aqui os teus comentários, pede mais informações, troca ideias. Mas, acima de tudo descobre o que podes fazer mais para te proteger e... passa a palavra!
•Alguns depoimentos de Médicos
•Mensagens anteriores

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

•Úlimas mensagens

Vacina para todas as mulh...

Cancro do colo do útero

Testemunho: O chão começo...

Mitos e factos sobre a va...

Testemunhos reais apelam ...

Quem pode ser vacinada gr...

...

Cirurgia inovadora permit...

Rastreio do cancro do col...

A prevenção é possível! P...

Campanha da Liga Contra o...

Novela "Sentimentos" na T...

HPV – Vacinar é mesmo imp...

Susana Bento Ramos

Universidades contra o ca...

•Pesquisa
 
Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008
Quando se deve vacinar

As infecções causadas pelo HPV são de transmissão sexual e são muito comuns entre as adolescentes e mulheres jovens. Não é necessário que exista penetração, basta haver contacto pele com pele, ou pele com a mucosa genital ou oral para haver contágio. Não é necessário sequer haver comportamentos de risco para poder contrair a infecção. Todas estamos sujeitas.

A primeira vacina surgiu no mercado há um ano e está indicada e aprovada para adolescentes e mulheres jovens dos 9 aos 26 anos, independentemente de terem tido ou não relações sexuais, tendo mostrado uma elevada eficácia.

A vacina tem o máximo de benefício quando é administrada nas adolescentes antes do início das relações sexuais, mas mantém um benefício elevado nas jovens que façam a vacina, mesmo que já tenham tido relações.

Quando se faz a vacina após o início da actividade sexual coloca-se a possibilidade da jovem já ter sido infectada pelo HPV, mas é muito raro que ela esteja infectada para todos os subtipos que a vacina cobre. Por isso se não beneficiar para uns, irá certamente beneficiar para os outros e até pode acontecer que a vacina melhore as suas defesas caso venha a ter nova infecção pela mesma estirpe de vírus.

publicado por Maria Grilo às 10:42
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Sergio Batista a 20 de Fevereiro de 2008 às 19:38
Olá perdoem-me o abuso mas queria aqui deixar a minha experiência, quanto mais não seja que sirva de aviso para todas as mulheres que possam ler este desabafo.
Começo por dizer que a minha mãe já faleceu vitima do cancro do colo do útero , se fosse viva hoje tinha 56 anos, já morreu há mais de de 10, nessa altura não se falava desta doença e poucas pessoas a conheciam, mas a minha ideia era de vos contar o que se passou com ela, não sei se por vergonha se por não querer dar trabalho nunca disse nada nem a mim nem ás minhas irmãs ou ao meu pai, ela começou por ter hemorragias vaginais, ao principio eram de pouca quantidade, com o passar dos meses essas hemorragias eram cada vez mais frequentes e sempre com mais quantidade de sangue, mas ela nunca disse nada, não sabemos quanto tempo andou ela assim e só descobrimos porque um dia uma das minhas irmãs reparou no sangue nas roupas dela e ela estava cada vez mais fraca perguntou-lhe o que se passava e foi nesse dia que ela contou as perdas de sangue que tinha e que guardava só para ela, foi ao medico e o diagnostico foi cancro do colo do útero , fizemos de tudo para ajuda-la ela fez tratamentos de quimioterapia mas a doença já estava num estado muito avançado e ela cada vez mais fraca até que um dia deu entrada no Hospital e já não saiu, desde o dia que nós descobrimos que ela perdia muito sangue até ela falecer passaram 6 meses foi tarde demais para ela e tudo porque ela não ligou aos sintomas e nunca pediu ajuda.
Espero que com este meu desabafo possa ajudar outras mães a não terem o mesmo destino prematuro que a minha teve, Por favor tenham cuidado e façam os exames aconselhados.
De Daniela a 29 de Fevereiro de 2008 às 20:26
Lamento imenso o que acontecei a tua mãe
De carla silva a 5 de Março de 2008 às 11:47
tomei conhecimento hoje pelos serviços da tmn da existencia deste blog,e desde ja vou passar a ser uma utente assidua. Tenho 38 anos e todos os anos faço o rastreio ,tenho uma filha com 15 anos a qual gostaria que fosse vacinada,mas.....ainda nao existe comparticipaçao? A vacina é muito dispendiosa.
Infelizmente ter dinheiro nao da saude,mas ajuda muito.
desculpem este desabafo......
De Elsa a 5 de Março de 2008 às 19:22
Lamento imenso o que aconteceu á sua mãe!
Eu tenho 15 anos e provavelmente vou tomar a vacina ainda este ano seja ela comparticipada pelo estado ou não porque por 400 ou 500 euros pode se perder uma vida...
De Bruna a 10 de Março de 2008 às 03:55
Desde já lamento imenso o que aconteceu a mãe do senhor Sérgio Batista. Eu venho dar o meu contributo com uma historia com um final feliz. Eu tenho o vírus do papiloma humano, mas felizmente foi detectado ainda muito precoce o que permitiu ainda ter um tratamento adequado e agora parece estar tudo controlado. Eu não tive sintomas nenhuns por isso senhoras aconselho a irem uma vez por ano ao ginecologista e o suficiente visto que o desenvolvimento do vírus até atingir células cancerígenas é lento. Não pensem que por usarem protecção nas relações sexuais isso não acontece, eu ainda não sei como o apanhei. Aconselhem também os vossos parceiros a irem andrologista eles também podem ter o vírus !!A minha historia teve um final feliz ,espero que muitas tb o tenham ou então que nem historias destas tenham .
De sara sousa a 27 de Abril de 2008 às 14:13
ola, eu tenho 18 anos e vou regularmente ao ginecologista. (2vezes por ano). faço exames desde os 14 anos pois a minha mae semp teve muito medo desta doença e desde cedo estou familiariazada com este problema. ha pouco tempo fui fazer um papanicolou e acusou alguma anomalia, fui imediatamente encaminhada para uma ginecologista do hospital especializada neste tipo de virus. o que eu tinha era apenas uma decima parte do virus mais fraco, mas como foi detectado a tempo nao evoluiu e bastou uma coloscopia 2 meses depois para confirmar que ja estou perfeitamente de saude. o meu apelo é que por favor façam exames o mais regularmente possivel, eu faço emesmo assim contrai um pequeno virus que felizmente foi estabilizada devido ao facto de eu ser muito preocupada e andar sempre " em cima"...agora imahinem que nao era...eu gostaria de ser vacinada mas acho que se a vcina faz assi tanta falta e faz tao bem para prevenir tantas mortes o estado deveria comparticipala totalmente, mas infelizmente neste pais so existe dinheiro para fazer estradas e construir estadios de futebol. muito obrigado por deixarem partilhar convosco este desabafo.
De Marianalopes a 1 de Abril de 2009 às 12:13
Tenho 25 anos, a dois anos descobri que tinha HPv, da descoberta ao tratamento foi algo muito rápido. lamentavelmente só assim foi, pois a minha mãe pagou me a vacina e o tratamento numa clínica privada. Desde 2007 que tenho sequelas graves, ao ponto da biopsia ter dado positiva. agora estou a ser acompanhada na maternidade Júlio Dinis. O pessoal medico é todo um amor. Mas isso não basta para combater a minha revolta. Pode ter sido algum descuido meu. Estou a pagar caro por um deslize. Tenho uma auto estima baixa. E apesar de namorar alguma tempo. Não consigo ter uma relação normal. Principalmente na parte sexual.
Por peço a todas as mulher. Cuidem se. Para nunca passar o que eu passo diariamente.falta de informação já não é desculpa.
De Sonia Monteiro a 15 de Setembro de 2009 às 02:26
Concordo plenamente com toda a campanha de prevenção em torno do Cancro do Colo do Útero e do Papilomavírus Humano, o que não concordo, e que acho profundamente lamentável, é a vacina não ser comparticipada pelo Estado, e ser um pouco dispendiosa. Uma mulher cuja idade ñ esteja abrangida pelo Plano Nacional de Vacinação, e que tenha dificuldades económicas, tem muito menos possibilidade, ou mais dificuldade, em poder prevenir-se contra este flagelo, que não escolhe classes económicas ou condição. E esta situação em tempo de crise, e num país onde o desemprego aumenta quase a cada dia, quase parece um contra-senso , à digna finalidade desta campanha!

Comentar post

•Não te esqueças de passar a palavra!
•Fala connosco!
Faz perguntas, tira dúvidas, conta histórias. Nós, Sociedade Portuguesa de Ginecologia, estamos à tua espera no mail passaapalavra@sapo.pt
•A moderadora: Maria Conceição Grilo
A determinada altura do seu percurso de vida foi surpreendida por um cancro do colo do útero, que superou com sucesso. Aceitou prestar publicamente o testemunho da sua experiência e o desafio de gerir este blogue.
•Notícias a reter


•Sites com mais informação
•tags

todas as tags

•Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
•Recebe as novidades deste blogue