•Bem-vindas!
Este blog quer ser um espaço de alerta e de partilha. De alerta para os números alarmantes do cancro do colo do útero: quase mil casos diagnosticados em Portugal em 2002, cerca de uma vítima mortal por dia. Mas, como nem tudo é negro, também queremos partilhar novidades médicas, testemunhos de luta contra a doença, notícias da campanha de Educação "Passa a Palavra". Agora, é contigo: deixa aqui os teus comentários, pede mais informações, troca ideias. Mas, acima de tudo descobre o que podes fazer mais para te proteger e... passa a palavra!
•Alguns depoimentos de Médicos
•Mensagens anteriores

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Maio 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

•Úlimas mensagens

Vacina para todas as mulh...

Cancro do colo do útero

Testemunho: O chão começo...

Mitos e factos sobre a va...

Testemunhos reais apelam ...

Quem pode ser vacinada gr...

...

Cirurgia inovadora permit...

Rastreio do cancro do col...

A prevenção é possível! P...

Campanha da Liga Contra o...

Novela "Sentimentos" na T...

HPV – Vacinar é mesmo imp...

Susana Bento Ramos

Universidades contra o ca...

•Pesquisa
 
Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008
Quando se deve vacinar

As infecções causadas pelo HPV são de transmissão sexual e são muito comuns entre as adolescentes e mulheres jovens. Não é necessário que exista penetração, basta haver contacto pele com pele, ou pele com a mucosa genital ou oral para haver contágio. Não é necessário sequer haver comportamentos de risco para poder contrair a infecção. Todas estamos sujeitas.

A primeira vacina surgiu no mercado há um ano e está indicada e aprovada para adolescentes e mulheres jovens dos 9 aos 26 anos, independentemente de terem tido ou não relações sexuais, tendo mostrado uma elevada eficácia.

A vacina tem o máximo de benefício quando é administrada nas adolescentes antes do início das relações sexuais, mas mantém um benefício elevado nas jovens que façam a vacina, mesmo que já tenham tido relações.

Quando se faz a vacina após o início da actividade sexual coloca-se a possibilidade da jovem já ter sido infectada pelo HPV, mas é muito raro que ela esteja infectada para todos os subtipos que a vacina cobre. Por isso se não beneficiar para uns, irá certamente beneficiar para os outros e até pode acontecer que a vacina melhore as suas defesas caso venha a ter nova infecção pela mesma estirpe de vírus.

publicado por Maria Grilo às 10:42
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
•Não te esqueças de passar a palavra!
•Fala connosco!
Faz perguntas, tira dúvidas, conta histórias. Nós, Sociedade Portuguesa de Ginecologia, estamos à tua espera no mail passaapalavra@sapo.pt
•A moderadora: Maria Conceição Grilo
A determinada altura do seu percurso de vida foi surpreendida por um cancro do colo do útero, que superou com sucesso. Aceitou prestar publicamente o testemunho da sua experiência e o desafio de gerir este blogue.
•Notícias a reter


•Sites com mais informação
•tags

todas as tags

•Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
•Recebe as novidades deste blogue